victor mattina



1985, Rio de Janeiro, Brasil
Vive e trabalha no Rio de Janeiro, Brasil

Desde 2010 vem investigando, através da pintura, as particularidades das imagens produzidas em ambientes associados a rituais, crimes ou distúrbios, lugares ou situações onde também é possível observar os efeitos de condutas que fogem dos padrões da racionalidade.

Visitando hospitais psiquiátricos, igrejas, cemitérios, coletando álbuns de fotografias de desconhecidos, livros de medicina, stills de filmes, registros de perícias policiais, fotografias de fantasias eróticas ou de integrantes do al-Qaeda, Mattina procura entender até que ponto a dor e o prazer podem ser concebidas como sensações dissociadas uma da outra. Suas pinturas partem de imagens pré-existentes, e embora se manifestem por meio de uma linguagem mais figurativa, buscam um distanciamento da imagem fotográfica, seja pelo uso de tons menos saturados, seja pelo uso de contornos distorcidos que reduzem a definição dos elementos que compõem as cenas. Suas pinturas “desbotadas” nos remetem a um tempo em suspensão, o tempo das flores que murcham esquecidas em cima das lápides ou das fotos guardadas em baús que vão perdendo a cor com o passar dos anos. Mattina nos dá acesso a essa temporalidade através de imagens silenciosas, onde pouca coisa parece acontecer, somente o lento e quase imperceptível movimento dos vestígios de alguma situação – talvez trágica, talvez mágica– que já foi ou que ainda virá.

exposições individuais

2017
Antes do Fórum. Curadoria de Evangelina Seiler, Paço Imperial, Rio de Janeiro, RJ

2012
Delta. Cosmocopa Arte Contemporânea, Rio de Janeiro, RJ

2010
Dublê. Pequena Galeria, UCAM, Rio de Janeiro, RJ

exposições coletivas

2019
Antes Tarde Duke Nukem. Rua Jardim Botânico 468, Rio de Janeiro, Brasil
Residência Artística Soy Loco Por Ti Juquery. Complexo Hospitalar do Juquery, Franco da Rocha, São Paulo, Brasil

2018
Crônicas urgentes (Marcela Cantuária | Maxwell Alexandre | Victor Mattina) – Galeria Fortes Vilaça, São Paulo, SP

2017
A Luz que Vela o Corpo é a mesma que Revela a Tela – Curadoria de Bruno Miguel e Victor Mizael – Caixa Cultural, Rio de Janeiro, RJ

2016
x4 – Curadoria de Marcelo Campos e Efrain Almeida – Solar Grandjean de Montigny, PUC-Rio, Rio de Janeiro, RJ

2016
Abre Alas 12 – Curadoria de André Sheik, Adriana Varejão and Paula Borghi – A Gentil Carioca, Rio de Janeiro, RJ

2015
Mais Pintura – Sesc Quitandinha, Petrópolis, RJ

2014
Mais Pintura – EAV Parque Lage, Rio de Janeiro, RJ

2013
Mais Pintura – Centro Cultural Justiça Federal, Rio de Janeiro, RJ

2013
O Mal dos trópicos – Centro Cultural Banco Central, Rio de Janeiro, RJ

2013
Siga o Coelho Branco – Instituto Cultural Germânico, Niterói, RJ

2012
“Atemporal” – Espaço Atemporal, Rio de Janeiro, RJ

residências e prêmios

2017
4ª Concurso Residências Artísticas – Curadoria de Moacir dos Anjos – Fundação Joaquim Nabuco, Recife, PE

2016
6ª Edição da Bolsa Pampulha – Curadoria de Cauê Alves e Orientação de Luisa Duarte, Mabe Bethônico e Moacir do Anjos – Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, MG

formação

2004/2008
Bacharel em Design, ESPM-RJ, Rio de Janeiro, RJ

gmc_aliceshintanivictor mattina: cv