marcus vinicius

1967 – Sao Paulo, Brasil
Vive e trabalha em Osasco, Brasil

Marcus Vinicius é licenciado em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo e inicia sua participação em exposições no Brasil no início dos anos 1990. A partir da ideia de “Estrutura quadro”, conjunto de regras criadas por ele mesmo para guiar o seu processo de produção, Marcus Vinicius explora as propriedades de materiais e cores industriais. Seus quadros dialogam com o universo da indústria, sem, no entanto, estarem de todo entregues a ele. Regidos pela ordem da produção em série e das combinações matemáticas, esses trabalhos podem se apresentar, inicialmente, impessoais e herméticos, mas, sob um olhar mais atento, revelam a complexa relação entre os seus elementos. Sua feitura é, desde o início, administrada por uma inteligência do sensível: as formas, combinações de cores e variação de materiais são cuidadosamente escolhidas e pensadas por Marcus Vinicius, que, em um tempo bem menos acelerado que o da indústria, os articula na busca pelo ajuste de uma química interna do quadro. O vidro, por exemplo, é convocado por sua propriedade reflexiva e pela dúvida que seu efeito óptico pode gerar à visão do observador. Não se trata da transparência pura e simples, mas sim da opacidade, das artimanhas visuais. Por outro lado, o uso da tinta sobre madeira em cores tão frequentemente observadas no cotidiano da cidade criaria um terreno seguro para a visão – estaríamos certos do que nosso olho vê –, mas o atrito entre cores distintas acaba por gerar alguma vertigem, terceiras cores que são percebidas só virtualmente. Marcus Vinicius está interessado pela pintura, por aquilo que pode acontecer no espaço bidimensional, mas também por aquilo que pode ser gerado na terceira dimensão. Não somente seus efeitos ópticos, mas suas experiências físicas, através dos suportes geométricos em madeira ou alumínio construídos por ele mesmo em sua oficina.

Participou de diversas exposições individuais e coletivas desde o início dos anos 1990, destacando-se: Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil; MAC-USP – Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, Brasil; Centro Cultural Maria Antônia, São Paulo, Brasil; Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte, Brasil; Centro Cultural São Paulo, Brasil; Espaço Cultural Casa da Ribeira, Natal, Brasil; MARP – Museu de Arte de Ribeirão Preto, Brasil.

exposições individuais

2019
Foco Variável. Galeria Marcelo Guarnieri, Ribeirão Preto, Brasil

2018
ESTRUTURA QUADRO: Trajetória em retrospectiva – 1998 a 2018. IFF – Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil

2015
Agrupamentos horizontais e Acidados. Galeria Marcelo Guarnieri, Ribeirão Preto, Brasil

2014
Estrutura quadro: revisão e desdobramento. Galeria Marcelo Guarnieri, São Paulo, Brasil

2013
Expansivos. Galeria Celma Albuquerque, Belo Horizonte, Brasil

2010
Quadriculados e Pontilhados. Galeria Marcelo Guarnieri, Ribeirão Preto, Brasil

2009
Promessa de Beleza. Galeria Laura Marsiaj, Rio de Janeiro, Brasil

2008
Promessa de Beleza. Galeria Virgílio, São Paulo, Brasil

2006
Expansivos, Hipnóticos e Quadros Horizontais. Galeria Virgílio, São Paulo, Brasil

2004
Listrados. Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil
Quadros Horizontais, Quadriculados e Arrimados. Galeria Virgílio, São Paulo, Brasil

2001
Espaço Entre, Emendados e Quadros Grandes. Galeria Baró Senna, São Paulo, Brasil

2000
Sperandios. Galeria SESC Paulista, São Paulo, Brasil

1999
Programa Anual de Exposições. Centro Cultural São Paulo , São Paulo, Brasil


exposições coletivas

2019
Construções e geometrias – Coleções no MuBE: Dulce e João Carlos Figueiredo Ferraz. Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE), São Paulo, Brasil

2018
Novos Horizontes. Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil

2017
Coletiva, Galeria Marcelo Guarnieri, São Paulo, Brasil

2015
O espírito de cada época. Curadoria de Rejane Cintrão. IFF – Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil

2014
Momento Contemporâneo. Curadoria Paulo Venâncio Filho. IFF – Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil

2013
As tramas do tempo na arte contemporânea. Curadoria Daniela Bousso. IFF – Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto, Brasil

2012
Além da Forma – plano, matéria, espaço e tempo. Curador Cauê Alves. Instituto Figueiredo Ferraz – IFF, Ribeirão Preto, Brasil
63º Salão de Abril – A cidade e suas desconexões antrópicas. Galeria Antonio Bandeira, Fortaleza, Brasil

2011
O Colecionador de Sonhos – Coleção Dulce e João Carlos de Figueiredo Ferraz. Instituto Figueiredo Ferraz – IFF, Ribeirão Preto, Brasil

2009
Basel Scope Art Show. Sportplatz Landhof, Basel, Suiça

2008
39º Chapel Art Show. Chapel School, São Paulo, Brasil

2007
Pinta. Metropolitan Pavilion, Nova York, EUA
E Conjunção/Conexão. Galeria Marcelo Guarnieri, Ribeirão Preto, Brasil

2006
Volpi e as Heranças Contemporâneas. Curadoria de Kátia Canton. MAC/USP, São Paulo, Brasil
Marcus Vinícius e Wagner Malta Tavares. Museu de Arte de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Brasil
Parcial. Curadoria de José Augusto Ribeiro. Galeria Virgílio, São Paulo, Brasil

2005
BR 2005. Galeria Virgílio, São Paulo, Brasil
30 Anos de Arte Brasileira na Coleção SESC. SESC Interlagos, São Paulo, Brasil

2004
Uma viagem de 450 anos. SESC Pompéia, São Paulo, Brasil
Heterodoxia Natal. Espaço Cultural Casa da Ribeira, Natal, Brasil

2003
40 anos, 40 artistas. MAC USP, São Paulo, Brasil
Pintura além da Pintura. Curadoria de Guy Amado. Espaço Artenexo, São Paulo, Brasil

2002
ARCO – Arte Contemporânea. Madri, Espanha
Topografia do Corpo. Galeria Hebraica, São Paulo, Brasil
48 Horas. Ocupação de um casarão no Cambuci por 48 horas seguidas. São Paulo, Brasil
Genius Loci, o Espírito do Lugar. Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil
Salão de Arte de Goiás, II Prêmio Flamboyant. Goiânia, Brasil
Projeto Galpão 15. Ocupação de um galpão, São Paulo, Brasil
28 + Pintura. Galeria Virgílio, São Paulo, Brasil

2001
Conduta de Imagem. Museu Metropolitano, Curitiba, Brasil
Se pudesse ser puro. Museu de Arte de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil
3 artistas. Sala Mário Pedrosa, São Paulo, Brasil
Art Miami. Miami, EUA

2000
Espaço Entre. Centro Cultural UFMG, Belo Horizonte, Brasil
Iniciativas. Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil
Casa de Todos – Projeto Linha Imaginária. Museu Mineiro, Belo Horizonte, Brasil
Espaço Entre. Museu de Arte Contemporânea, Porto Alegre, Brasil
Salão Paulista de Arte Contemporânea. Sala Júlio Prestes, São Paulo, Brasil
VI Bienal Nacional de Santos. Santos, Brasil

1999
Heranças Contemporâneas 3. Museu de Arte Contemporânea da USP, São Paulo, Brasil
Vazio, Profundidade e Linha. Espaço Cultural dos Correios – RJ
Salão de Pequenos Formatos – Galeria Unama – Belém – PA

publicações

Ajzenberg, Elza (org.). MAC USP 40 anos, Ibirapuera . Ed. MAC USP, 2003
Canton, Kátia. Novíssima arte brasileira, um guia de tendências. Ed. Iluminuras, 2000
Canton, Kátia. A parte e o todo, Marcus Vinícius e a magia dos fragmentos. Revista Bravo! nº 68 pág. 70 e 71
Gouveia Jr., Antonio Carlos. The Art Book Brasil, Geometrias. Décor Books Ed., 2010
Klein, Paulo (org.). Brazilian Art Show. Ed. Atelier do Brasil, 2008
Leffingwell, Edward. A memória do guardião – A coleção Kim Esteve. Ed. Terceiro Nome, 2003

adminmarcus vinicius: cv